Maior apoiador da Lava Jato no Congresso, Randolfe cobra demissão de Moro

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que foi uma dos mais ferrenhos defensores da Lava Jato no Congresso Nacional, comentou os novos trechos da Vaza Jato divulgados pela Folha de S. Paulo em parceria do o The Intercept, neste domingo (8). A reportagem escancarou ainda mais a partidarização da Lava Jato: a operação tinha 22 diálogos absolutamente normais de Luiz Inácio Lula da Silva, mas usou apenas um deles para interferir na política. Em 16 de março de 2016, o então juíz Sérgio Moro, atual ministro da Justiça, tornou público um diálogo em que a então presidente Dilma Rousseff tratou com o ex-presidente sua eventual posse como ministro da Casa Civil. Todas as outras conversas mostravam que o ex-presidente estava na dúvida se aceitaria o convite ou não, além de discutir assuntos triviais, como soluções para a crise política e econômica que o Brasil vivia, o que enfraquece a tese usada por Moro de que Lula queria ser blindado da Lava Jato.

Randolfe disse em seu Twitter: “A reportagem publicada hoje pela Folha de S. Paulo traz informações graves que demonstram claros ataques ao Estado Democrático de Direito. Lula precisa ter um julgamento justo e já passa da hora do ministro Sergio Moro pedir demissão. A lei é para todos!”

 

 

randolfe-rede

0 comentário em “Maior apoiador da Lava Jato no Congresso, Randolfe cobra demissão de Moro

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: