Governo acha peixe contaminado em área de óleo, mas não vê risco à saúde

O Ministério da Agricultura identificou dois tipos de peixes com níveis de benzo(a)pireno acima do valor considerado normal pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em estados do Nordeste cuja costa sofre há três meses com o aparecimento de manchas de óleo de origem ainda não identificada. O benzo(a)pireno é um composto de potencial cancerígeno e pode acabar sendo ingerido pelo corpo humano por meio da poluição do ar, de carnes assadas na brasa e do alcatrão do cigarro, por exemplo.

A pasta informou, porém, que não há risco à saúde de acordo com o nível dos valores encontrados. Segundo o ministério, seria preciso que uma pessoa consumisse os peixes todos os dias ao longo de cinco anos seguidos para que fizesse mal à saúde. O valor de referência para situação de alerta da Anvisa, segundo o Ministério da Agricultura, é de 6 microgramas por quilograma. No atum foram identificados 9,51 microgramas por kg enquanto no budião, peixe que se alimenta de recifes de corais, 7,95 microgramas por kg.

Para ler a reportagem completa, acesse o link: https://noticias.uol.com.br/meio-ambiente/ultimas-noticias/redacao/2019/11/29/governo-acha-peixe-contaminado-em-area-de-oleo-mas-nao-ve-risco-a-saude.htm

13jan2016---peixes-da-especie-sardinha-boca-torta-surgiram-boiando-em-meio-a-lixo-nas-aguas-da-regiao-1452713015554_615x300

0 comentário em “Governo acha peixe contaminado em área de óleo, mas não vê risco à saúde

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: